O cuidado com a saúde bucal das crianças é fundamental justamente devido a sua importância para o desenvolvimento entre tantas outras funções essenciais no crescimento. Por isso, condições como o bruxismo na infância devem ser monitoradas desde cedo. 

O bruxismo está relacionado com o comportamento parafuncional – que acontece involuntariamente – de ranger os dentes enquanto o paciente dorme ou apertá-los em uma mordida forte durante o dia. 

Isso se dá devido a espasmos musculares do sistema mastigatório, que realiza a contração do masseter e de outros músculos e articulações mandibulares, produzindo o ranger ou a aplicação de uma força extrema nas arcadas dentárias.  

Geralmente essa condição está relacionada ao estresse, a fortes distúrbios de ansiedade ou em decorrência do nervosismo e de preocupações. Mas, nos pacientes mais novos, a causa também pode ser por causa das obstruções nasais que são típicas da idade. 

Como essa condição é capaz de causar danos severos às estruturas dentais, o acompanhamento odontológico – que serve para sanar dúvidas sobre o aparelho para bruxismo valor –, neurológico e psicológico podem ser necessários para impedir danos mais sérios à saúde geral das crianças. 

Muitas vezes o bruxismo está relacionado com problemas de ansiedade ou depressão, tornando necessária a consulta com psicologos, como mencionado acima. Eles poderão dar um melhor direcionamento para cuidar destes problemas, acabando com o bruxismo.

Sintomas que podem ser causados pelo bruxismo 

Tanto o bruxismo noturno quanto o bruxismo em vigília (também conhecido como briquismo), são bastante difíceis de perceber justamente por se tratar de um ato involuntário que acontece majoritariamente durante a noite.  

Por conta disso, normalmente, o diagnóstico é feito baseado no relato dos pais ou irmãos da criança que ouvem o barulho do dente rangendo durante a noite. Contudo, alguns sinais na cavidade oral também podem servir para indicar a presença do problema, como: 

Dores de cabeça e no ouvido ao acordar 

A pressão exercida sobre os dentes, nas oclusões mais intensas causadas pelo bruxismo, pode ter até seis vezes a força normal que costuma ser utilizada no dia a dia. 

Essa compressão extra pode fazer uma pressão nos vasos sanguíneos, provocando uma isquemia das veias no nariz e da face. 

Isso faz com que os tecidos vasculares tenham uma maior propensão à necrose, bem como os nervos e a polpa do dente, fazendo com que o paciente acorde com dores na face, na cabeça e no ouvido, principalmente ao acordar.

Por conta disso, consulte um médico para ter certeza que a dor de cabeça ou de ouvido estão sendo causadas pelo bruxismo ou outros problemas mais graves.  

Trincos ou quebras no dente sem motivo aparente 

Os pacientes com bruxismo também costumam perceber o aparecimento de trincos e quebras no esmalte dentário, mesmo sem que tenha ocorrido nenhum tipo de trauma ou acidente que explique essas quebras. 

Isso também está associado com a força aplicada na mordida. Nestes casos, as crianças podem precisar de uma restauração de porcelana ou outro tipo de intervenção odontológica que impeça a perda da funcionalidade dos dentes. 

Outro procedimento a ser considerado é o uso de facetas dentais ou de aparelhos ortodônticos, pois o bruxismo pode fazer com que os dentes entortarem cada vez mais.

Sensação de cansaço muscular 

Como a origem mecânica do problema está na contração muscular involuntária, é comum que as crianças que sofram com o bruxismo reclamem de cansaço na região maxilar e mandibular ou em alguma outra área da face ou do pescoço. 

Contudo, a intensidade do problema pode variar muito, podendo às vezes ser mais leves ou mais fortes de acordo com a crise.

Sendo assim, é importante observar o dia a dia da criança e como ela se comporta ao fazer funções simples, como mastigar ou falar.  

Dificuldade na mastigação 

Outro sintoma da condição é a presença de dores durante a mastigação ou a sensação de impedimento para morder corretamente os alimentos, especialmente os mais duros.  

Além disso, os pais e responsáveis ou o próprio paciente podem notar estalos ao abrir e fechar a boca ou o travamento da mandíbula. E isso pode significar danos na articulação temporomandibular, exigindo a cirurgia dtm ou outros tipos de intervenções profissionais.

Essas operações são realizadas em último caso, quando a abertura da boca se torna praticamente impossível e a dor constante. 

Sensibilidade dental 

O aparecimento da sensibilidade dental é bastante comum nos casos de bruxismo ou briquismo. 

Isso porque, o esmalte dental – camada responsável por proteger os dentes – acaba sendo desgastado ou fissurado, permitindo que os tecidos nervosos fiquem expostos à alimentação.  

Assim, é importante perceber se as crianças reclamam desse tipo de sintoma, principalmente ao ingerirem alimentos quentes ou frios e procurar por uma opinião médica sempre que necessário.  

Tratamento e acompanhamento médico 

Quando os sintomas do bruxismo são percebidos, é fundamental que uma clínica odontológica infantil seja consultada o quanto antes. Afinal, essa condição médica pode ter efeitos bastante nocivos na saúde e no bem-estar das crianças. 

Se não for identificada a tempo, essa doença pode causar a: 

  • Hipertrofia dos músculos faciais; 
  • Aparecimento de inflamações gengivais; 
  • Periodontites; 
  • Retração permanente das gengivas; 
  • Achatamento dental; 
  • Perda completa do dente. 

Deste modo, a prevenção das complicações é a melhor forma de lidar com esse problema. Para isso, é preciso uma ação multidisciplinar que envolve o acompanhamento neurológico, psicológico e odontológico.  

Pois, enquanto os médicos clínicos encontram a fonte do problema, o dentista pode confeccionar um aparelho de dente que impede a oclusão dos dentes durante a noite e evita a aplicação de força nas arcadas dentárias.  

Esse tratamento também é essencial para liberar a pressão do ATM e das articulações faciais. Por isso, é muito importante manter consultas frequentes com os profissionais pediatras.

Eles poderão dar para os pais o caminho correto para lidar com este problema em casa, melhorando o bem-estar da criança e seu relacionamento com outras crianças na escola ou amigos.Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *